Blog

Eu sou Growth! Acelere o crescimento da sua empresa com Growth Hacking

Por Guylherme Custódio

Uma empresa não é uma árvore!

A afirmação pode parecer óbvia. No entanto, ainda há quem pense que o crescimento acontece de maneira natural. Na contramão disso, o Growth Hacking tem se mostrado um método bastante eficiente de promover as ações necessárias para trazer desenvolvimento.

COMO FUNCIONA O GROWTH HACKING

Antes de crescer a olhos vistos é preciso olhar para dentro.

Por esse motivo a evolução plena e contínua de um empreendimento só é conquistada quando vamos até a sua raiz.

Assim, o primeiro passo da metodologia Growth Hacking é fazer uma análise completa para compreender o funcionamento do negócio e identificar falhas e oportunidades.

É em cima dessas brechas que são desenvolvidas estratégias usando a seu favor a tecnologia, a metodologia de experimentos e a psicologia do consumidor para aperfeiçoar setores como o de operações, finanças, recursos humanos e, principalmente, o marketing.

Dessa forma são criados hacks com soluções criativas e viáveis que proporcionam o crescimento.

GROWTH HACKING: O CRESCIMENTO AO ALCANCE DE TODOS

Se por vezes os líderes de mercado parecem inalcançáveis, já que contam com diversas vantagens competitivas, por outro lado o Growth Hacking pode fazer com que pequenos e médios consigam competir em pé de igualdade com eles.

Isso porque nas companhias que não têm um grande porte as mudanças podem ser adotadas mais rapidamente sem que precisem passar por uma grande burocracia.

Além disso grande parte das ferramentas digitais têm um preço acessível e se usadas por quem entende do assunto podem trazer novos horizontes ao promover a retenção e a aquisição de clientes.

QUAIS FERRAMENTAS O GROWTH HACKING USA?

Estatística, programação, neuromarketing e experiência do usuário.

Esses são alguns dos procedimentos envolvidos para hackear o crescimento. Além disso, é importante observar alguns pontos específicos que caminham lado a lado com o inbound marketing. Veja quais são eles:

Redes Sociais (Atração)
É onde as pessoas estão e onde elas interagem, tanto entre si, quanto com as marcas. Por esse motivo as redes sociais são uma ótima fonte de informações para identificar quem é o seu público e como ele se comporta.

Site (Conversão)
Softwares analíticos oferecem  ferramentas como mapa de calor, teste A/B, lead tracking, lead scoring e outros métodos para saber de onde os visitantes vieram e como se comportaram em seu site. Com isso é possível verificar se eles estão “lendo” as informações na ordem que foi planejado visando o maior potencial de conversão.

E-mail (Relacionar)
A comunicação com o seu lead tem sido efetiva? Os seus e-mails têm sido abertos e clicados? Talvez o adubo que falta para que o seu lead seja bem nutrido esteja justamente no e-mail marketing, instrumento simples e eficiente que te dá a oportunidade única de ter a atenção exclusiva do seu futuro cliente.

CRM (Vender)
Se houve todo um esforço para que o comprador chegasse até aqui é fundamental observar o seu comportamento no momento em que ele chega até esse ponto e converte ou não. Em um caso negativo é importante saber quais são as suas objeções para poder contorná-las.

Analisar, analisar, analisar
A ideia de que a relação com o comprador acaba assim que ele conclui a compra é tão ingênua quanto achar que o empreendimento cresce sem que você se movimente para isso. Por esse motivo a estratégia de Growth Hacking prevê não apenas a aquisição de novas contas mas, sobretudo a fidelização dos antigos clientes, que devem sempre estar satisfeitos pra que continuem comprando com você e também o indiquem.

Dessa forma, o Growth Hacking pode identificar e fornecer os insumos necessários para que a sua empresa cresça de maneira forte e saudável.